CATANDO PAPÉIS & CONTANDO HISTÓRIAS

10 de dezembro de 2013

DEU EM... A CRÍTICA

Museu Casa de Eduardo Ribeiro
O desembargador aposentado Alcemir Figliuolo publicou na edição de hoje, a parte final de uma ligeira biografia do sempre lembrado governador Eduardo Ribeiro. Porque há alusão ao meu nome nesse trabalho, tomei a liberdade de reproduzi-lo. Aproveito para agradecer ao eminente magistrado pelo registro.

Eduardo Ribeiro – O Pensador
O seu médico italiano, o professor Ludovici, depois de examinar detidamente, o cadáver, declarou "não concordar absolutamente com o parecer dos seus colegas que subscreveram o atestado de óbito de Eduardo Ribeiro, visto, tratar-se, da evidência dos sinais que constatara não de um suicídio, como se fizera capciosamente, acreditar, mas de um bárbaro crime, frio e premeditadamente cometido".
O historiador coronel Roberto Mendonça, contou que fez diversas buscas no Cartório do 1.° Ofício, único existente naquele tempo, mesmo com o auxílio dos servidores, não encontrou a certidão de óbito de Eduardo Ribeiro. Ainda me forneceu o historiador Mendonça, um documento muito importante, que foi a arrecadação e o arrolamento dos bens de Eduardo Ribeiro uma vez que o mesmo não deixou herdeiros.
O juiz municipal de Órfãos, Ausentes e Interditos de Manaus, à época, doutor Emílio Bonifácio Ferreira de Almeida, o escrivão Francisco Nogueira de Souza, autoridades constituídas e testemunhas, às 9 horas do dia 15 de outubro de 1900, deram início ao Auto de Arrecadação. Podemos destacar, entre alguns bens deixados, inúmeros terrenos, casas e sítios localizados em diversos locais da cidade.
O governo de Eduardo Braga, através da Secretaria da Cultura, por meio de seu secretário Robério Braga inaugurou e entregou à população, o "Museu Casa de Eduardo Ribeiro", localizado na rua José Clemente, próximo ao Teatro Amazonas e do Tribunal de Justiça, obras construídas pelo Pensador.
Uma homenagem mais do que justa a esse grande homem que foi o verdadeiro "transformador na cidade e o responsável pela mudança da paisagem urbana da cidade de Manaus”.